Abaixo assinado apela ao Governo para não trocar Software Livre por soluções da Microsoft

01/11/2016 Software

A comunidade de software livre está recolhendo assinaturas para um abaixo assinado, que será encaminhado ao Governo com o objetivo de impedir a aquisição de licença dos produtos da Microsoft.

Há uma semana, foi revelado que todos os órgãos parte do Sistema de Administração dos Recursos de Tecnologia da Informação (SISP) deverão trocar as soluções de código aberto por softwares da empersa de Redmond, como Office, Windows Professional, Windows Server, entre outros.

Até o momento de redação desta matéria, a petição, criada no Avaz nesta semana, já atingiu 6.510 assinaturas. A meta dos manifestantes é chegar a 100.000. De acordo com os criadores do abaixo assinado, a decisão é importante pois afeta questões como economia aos cofres públicos e segurança da informação.

Zius - Soluções Web - Criação de Sites, Softwares, Aplicativos, Hospedagem

"O uso de Linux no governo traz benefícios diretos para a população como economia em licenças e redução dos problemas com segurança da informação. O Linux é Software Livre e isto significa que é construído por toda uma comunidade de desenvolvedores em todo o mundo, o que permite sua crescente evolução como a presente nos celulares atualmente."

Foi após uma reunião entre representantes da Microsoft e integrantes do Governo, que ocorreu de portas fechadas, que a decisão da megacompra de licenças perpétuas de produtos foi revelada, de acordo com a reportagem do Convergência Digital. Essa reunião ocorreu pouco tempo depois do anúncio de que a companha de Redmond escolheu Brasília como sede do Centro de Transparência, em um acordo no qual será oferecido segurança cibernética em troca de informações dos governos da América Latina a respeito de ataques virtuais.

Na reunião com a Microsoft, na qual não foi possível a presença da imprensa, estavam presentes figuras políticas como o ministro da Ciência e Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM). Até o momento, o Governo ainda não se declarou a respeito, e não há nenhuma informação sobre os motivos que levaram à decisão da compra de licenças da Microsoft.

Essa medida põe em risco a política de Software Livre, em vigor desde 2003, que traz vários benefícios como a redução de custos, concorrência aberta e, mais importante, promove o desenvolvimento de tecnologia no próprio país, sobretudo relacionadas à segurança de informações nacionais.

Interessados em participar do abaixo assinado cliquem aqui!

Não encontrou uma saída para o seu problema?

Entre em contato e juntos vamos construir uma solução.